Foram efetuadas 1304 observações (856 motociclos e 448 ciclomotores), com uma margem de erro de 2,7 %. Por tipo de veículo, verificou-se 15,2% dos ciclomotores e 5,8% dos motociclos apresentaram uma luz apagada (p<0,001), diferenças estatisticamente significativas. A probabilidade de um ciclomotor apresentar uma das luzes apagadas é 2,9 vezes superior a um motociclo (p<0,001).

Verificou-se igualmente que 41,3% dos ciclomotores e 10,6% dos motociclos apresentaram pelo menos uma das luzes apagadas (p<0,001). Isto é, 28,6% dos ciclomotores e 6,7% dos motociclos apresentaram a luz à frente apagada (p<0,001); 38,8% dos ciclomotores e 8,8% dos motociclos apresentaram a luz atrás apagada (p<0,001), diferenças estatisticamente significativas. A probabilidade de um ciclomotor apresentar apresentar pelo menos uma das luzes apagadas é 5,9 vezes superior a um motociclo (p<0,001).

 Sem luzes acesas, motociclos e ciclomotores
Ciclomotores Motociclos
% N Total % N Total
Luz à frente apagada 28,6 128 448 6,7 57 856
Luz atrás apagada 38,8 174 448 8,8 75 856
Duas luzes apagadas 26,1 117 448 4,8 41 856
Duas luzes acesas 58,7 263 448 89,4 765 856
Uma das luzes apagadas 15,2 68 448 5,8 50 856
Uma ou duas luzes apagadas 41,3 185 448 10,6 91 856


 Relativamente aos ciclomotores, verificou-te que 16,8% dos veículos conduzidos por condutores do sexo masculino e 8,2% dos veículos conduzidos por condutores do sexo feminino tinham uma das luzes apagadas, diferenças estatisticamente significativas (p<0,05). A probabilidade de um veículo com condutor do sexo masculino ter uma das luzes apagadas é 2,2 vezes superior a um veículo conduzido por um condutor do sexo feminino (p<0,05).

Verificou-te também que 44,4% dos veículos conduzidos por condutores do sexo masculino e 28,2% dos veículos conduzidos por condutores do sexo feminino tinham pelo menos uma das luzes apagadas, diferenças estatisticamente significativas (p<0,05). A probabilidade de um veículo com condutor do sexo masculino ter pelo menos uma das luzes apagadas é 2 vezes superior a um veículo conduzido por um condutor do sexo feminino.

Mais concretamente, 29,8% dos veículos conduzidos por condutores do sexo masculino e 23,5% dos veículos conduzidos por condutores do sexo feminino, tinham a luz da frente apagada, diferenças não estatisticamente significativas (p<0,05). Em relação à luz atrás, 38,8% tinham a luz atrás apagada, 42,1% respeitantes a condutores do sexo masculino e 24,7% a condutores do sexo feminino, diferenças não estatisticamente significativas (p= 0,806).

 Ciclomotores: sem luzes acesas por sexo do condutor
Sexo Luz à frente apagada Luz atrás apagada Uma ou duas luzes apagadas Uma luz
apagada
Duas luzes apagadas Total (veículos)
Homem n 108 153 161 61 100 363
% 29,8 42,1 44,4 16,8 27,5 100,0
Mulher n 20 21 24 7 17 85
% 23,5 24,7 28,2 8,2 20,0 100,0
Total n 128 174 185 68 117 448
% 28,6 38,8 41,3 15,2 26,1 100,0


Relativamente aos motociclos, 5,8% dos veículos conduzidos por condutores do sexo masculino e 0,0% dos veículos conduzidos por condutores do sexo feminino tinham uma das luzes apagadas, diferenças não estatisticamente significativas (p=0,196).

Verificou-se que 10,6% dos veículos conduzidos por condutores do sexo masculino e 7,4% dos veículos conduzidos por condutores do sexo feminino tinham pelo menos uma das luzes apagadas, diferenças não estatisticamente significativas (p=0,596). Desconhece-se o sexo de 7 condutores.

Mais concretamente, 6,6% dos condutores do sexo masculino e 7,4% dos condutores do sexo feminino, conduziam com luz à frente apagada, diferenças não estatisticamente significativas (p*= 0,253, apenas indicativo). Em relação à luz atrás, 8,8% dos condutores do sexo masculino e 7,4% aos condutores do sexo feminino conduziam com a luz atrás apagada, diferenças não estatisticamente significativas (p*= 0,003, apenas indicativo).

 Motociclos: sem luzes acesas por sexo do condutor
Sexo Luz à frente apagada Luz atrás apagada Uma ou duas luzes apagadas Uma luz
apagada
Duas luzes apagadas Total (veículos)
Homem n 54 72 87 48 39 822
% 6,6 8,8 10,6 5,8 4,7 100,0
Mulher n 2 2 2 0 2 27
% 7,4 7,4 7,4 0,0 7,4 100,0
Total n 56 74 89 48 41 849
% 6,6 8,7 10,5 5,6 4,8 100,0

Em relação aos ciclomotores, 13,4% tinham uma das luzes apagadas dentro das localidades e 17,9% fora das localidades, diferenças não estatisticamente significativas (p= 0,194). Verificou-se também que 40,1% tinham pelo menos uma das luzes apagadas dentro das localidades e 43,0% fora das localidades, diferenças não estatisticamente significativas (p= 0,546). Mais concretamente, dentro das localidades, 28,6% apresentaram deficiência na luz à frente e 38,3% na luz atrás; fora das localidades, 28,5% apresentaram deficiência na luz à frente e 39,7% na luz atrás. Não foram estatisticamente significativas as diferenças na deficiência da luz à frente e atrás consoante o local de observação (p= 0,977 e 0,770, respetivamente).

 Ciclomotores: sem luzes acesas por local de observação
Dentro das Localidades Fora das Localidades
% N Total % N Total
Luz à frente apagada 28,6 77 269 28,5 51 179
Luz atrás apagada 38,3 103 269 39,7 71 179
Duas luzes apagadas 40,1 108 269 43,0 77 179
Duas luzes acesas 26,7 72 269 25,1 45 179
Uma das luzes apagada 13,4 36 269 17,9 32 179
Uma ou duas luzes apagadas 33,4 180 538 34,1 122 358

Em relação aos motociclos, 6,8% apresentaram uma das luzes apagadas dentro das localidades e 5,1% fora das localidades, diferenças não estatisticamente significativas (p= 0,278). Verificou-se também que 12,0% apresentaram pelo menos uma das luzes apagadas dentro das localidades e 9,6% fora das localidades, diferenças não estatisticamente significativas (p= 0,244). Mais concretamente, dentro das localidades, 7,7% apresentaram deficiência na luz à frente e 9,6% na luz atrás; fora das localidades, 5,9% apresentaram deficiência na luz à frente e 8,1% na luz atrás. Não foram estatisticamente significativas as diferenças na deficiência da luz à frente e atrás consoante o local de observação (p= 0,306 e 0,460, respetivamente).

 Motociclos: sem luzes acesas por local de observação
  Dentro das Localidades Fora das Localidades
% N Total % N Total
Luz à frente apagada 7,7 28 365 5,9 29 491
Luz atrás apagada 9,6 35 365 8,1 40 491
Duas luzes apagadas 5,2 19 365 4,5 22 491
Duas luzes acesas 12,0 44 365 9,6 47 491
Uma das luzes apagada 6,8 25 365 5,1 25 491
Uma ou duas luzes apagadas 12,0 44 365 9,6 47 491

Apurou-se também que o uso do capacete de proteção é inferior nos ciclomotores do que nos motociclos. Relativamente aos ciclomotores, 5,6% dos condutores e 7,7% dos passageiros não utilizaram capacete; nos motociclos, 0,7% dos condutores não utilizaram capacete e todos os passageiros utilizaram. Foram estatisticamente significativas as diferenças no uso de capacete de protecção pelo condutor e passageiro consoante o tipo de veículo (p<0,001). A probabilidade de não uso do capacete é 8,3 vezes superior em ciclomotores do que em motociclos (p<0,001).

 Indivíduos sem capacete de protecção em motociclos e ciclomotores

Ciclomotores Motociclos
% N Total % N Total
Condutor 5,6 25 448 0,7 6 856
Passageiro 7,7 4 52 0,0 0 95
Total 5,8 29 500 0,6 6 951

Relativamente aos ciclomotores, 5,6% dos condutores, 4,4% dos condutores do sexo masculino e 10,6% dos condutores do sexo feminino, não utilizaram capacete de protecção, diferenças estatisticamente significativas (p*<0,05, apenas indicativo). A probabilidade de não uso do capacete é 4,6 vezes superior no sexo feminino (p*<0,001, apenas indicativo). Em relação aos passageiros, 7,7% não utilizaram capacete de protecção e todos eram mulheres, diferenças não estatisticamente significativas (p*= 0,382, apenas indicativo).

 Indivíduos em ciclomotores sem capacete de protecção, por sexo
Sexo Condutor Passageiro
% N Total % N Total
Masculino 4,4 16 363 0,0 0 14
Feminino 10,6 9 85 11,1 4 36
Criança N/A N/A 0 0,0 0 2
Total 5,6 25 448 7,7 4 52

Apurou-se também que dentro das localidades, 5,2% dos condutores e 14,8% dos passageiros não utilizaram capacete de protecção; fora das localidades, 6,1% dos condutores e nenhum passageiro não utilizava capacete de protecção. Não foram estatisticamente significativas as diferenças no uso do capacete de proteção pelo condutor e pelos passageiros consoante o local de observação (p= 0,671 e 0,05, respetivamente).

 Indivíduos em ciclomotores sem capacete de protecção, por local de observação
Sexo Condutor Passageiro
% N Total % N Total
Dentro das localidades 5,2 14 269 14,8 4 27
Fora das localidades 6,1 11 179 0,0 0 25
Total 5,6 25 448 7,7 4 52

Relativamente aos motociclos, 0,7% dos condutores do sexo masculino e nenhum condutor (0%) do sexo feminino, não utilizaram capacete de protecção, diferenças não estatisticamente significativas (p*= 0,863, apenas indicativo). Desconhece-se o sexo de 7 condutores. Em relação aos passageiros, todos (100%) utilizaram capacete de protecção.

 Indivíduos em motociclos sem capacete de protecção, por sexo
Sexo Condutor Passageiro
% N Total % N Total
Masculino 0,7 6 822 0,0 0 19
Feminino 0,0 0 27 0,0 0 74
Criança N/A N/A N/A 0,0 0 2
Total 0,7 6 849 0,0 0 95

Apurou-se também que dentro das localidades, 0,5% dos condutores e 0,0% dos passageiros não utilizaram capacete de protecção; fora das localidades, 0,8% dos condutores e nenhum passageiro não utilizava capacete de protecção. Não foram estatisticamente significativas as diferenças no uso do capacete de protecção pelo condutor consoante o local de observação (p*= 0,644, apenas indicativo).

 Indivíduos em motociclos sem capacete de protecção, por local de observação
Sexo Condutor Passageiro
% N Total % N Total
Dentro das localidades 0,5 2 365 0,0 0 40
Fora das localidades 0,8 4 491 0,0 0 55
Total 0,7 6 856 0,0 0 95